Araçatuba,
Texto Menor
Texto Maior
Contraste
Portal da
Transparência
Acesso à
Informação
e-SIC
Sistema Eletrônico do Serviço de Informações ao Cidadão
Notícias
19/02/2019
Prof. Cláudio questiona existência de ar na tubulação de água

A divulgação de vídeos nas redes sociais que mostram hidrômetros em Araçatuba girando somente com a passagem de ar motivou o vereador Prof. Cláudio (PMN) a levar o problema para o plenário. O parlamentar apresentou um requerimento de informações oficiais, que foi lido, discutido e aprovado durante a 3ª Sessão Ordinária do ano, realizada na segunda-feira (18/02).

O documento questiona a possibilidade da existência de ar nos encanamentos e as providências tomadas pela Agência Reguladora Daea. Uma vez que, movidos pelo ar, os hidrômetros registram o consumo de água potável, o vereador Prof. Cláudio também pergunta se há algum cálculo para desconto nas contas de água.

“Se a Samar (empresa responsável pelos serviços de água e esgoto no município) estiver cobrando algo que o munícipe não está consumindo, precisamos corrigir esse erro”, alertou o parlamentar.

O vereador Gilberto Batata Mantovani (PR) anunciou a apresentação de um projeto de lei para solucionar o problema. “É um projeto que obriga a concessionária a instalar um equipamento para bloquear o ar na rede de abastecimento. O consumidor não pode ser lesado, pagando por ar e não por água”, indignou-se.

O vereador Denilson Pichitelli (PSL) também discutiu o requerimento. “A população de Araçatuba não pode mais sofrer com esse problema, que é antigo. Nós temos que tomar uma atitude e cobrar da Samar uma solução”, afirmou.

PEDIATRAS –

O atendimento pediátrico no pronto-socorro municipal foi assunto de outro requerimento aprovado na 3ª Sessão Ordinária do ano. Usuários reclamam que esses médicos estão atendendo apenas crianças com até cinco anos de idade. Diante das queixas, os vereadores Prof. Cláudio e Denilson Pichitelli formalizaram sete questionamentos à Prefeitura.

Os parlamentares querem saber se as reclamações são verdadeiras, quantos pediatras atendem no pronto-socorro municipal, quais os horários de trabalho deles e quantas crianças já foram atendidas no local desde a inauguração do novo endereço, no prédio do antigo Hospital Santana.

“A pediatria do pronto-socorro está atendendo crianças de até cinco anos e, de acordo com o ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente), até 12 anos é criança”, relatou o vereador Prof. Cláudio que, mesmo reconhecendo o problema, garantiu que nenhuma criança deixa o local sem atendimento.

“Fecharam o pronto-socorro do Santana e o pronto atendimento do São João para melhorar. A estrutura está excelente, mas a questão é a demora no atendimento. Precisamos de mais um clínico geral e o pediatra tem que atender crianças de até 12 anos”, analisou o vereador Denilson Pichitelli, após visitar as novas instalações do pronto-socorro.

Líder do governo na Câmara, o vereador Dr. Jaime (PTB) reconheceu que o atendimento não é ideal. “Mas é o possível. Há muito tempo, não tem médico pediatra que queira prestar serviço para a Prefeitura”, revelou.

BALANÇO –

Ao todo, três requerimentos de informações oficiais e um de apoio foram aprovados no Grande Expediente da 3ª Sessão Ordinária do ano. Além das solicitações já mencionadas, o plenário aceitou um pedido da vereadora Cláudia Crepaldi (PCdoB) referente ao atraso na entrega das obras do Ginásio de Esportes Orlando Ramalho (Matarazzo).

Sem discussão, o plenário também aprovou um requerimento de apoio, assinado por nove vereadores, ao movimento “Eu empurro essa causa”, encabeçado pela Federação das Apaes com o objetivo de melhorar o BPC (Benefício de Prestação Continuada) oferecido a pessoas com deficiência.

Fonte: Assessoria de Comunicação: Suzy Faria // Fotos: Angelo Cardoso
Compartilhe:
<< Página Anterior